domingo, 15 de fevereiro de 2009

Que faço com minha faxineira?

Eu tenho mais de mil DVD's em casa...1279 pra ser mais exato...Pra quem acha muito deveria ver a quantidade que alguns amigos meus possuem...são apaixonados por cinema que, como eu, têm pela sua DVDoteca o maior carinho...
Dia desses minha faxineira que frequenta meu apartamento toda semana, resolveu que já tinha intimidade suficiente e resolveu me pedir um filme emprestado. Na sua ingenuidade não percebeu que não tenho no meu acervo filmes comerciais, fáceis, acessíveis a quem não tá acostumado com filmes de arte...além disso são edições raras, algumas importadas, difíceis de achar por aí...enfim, minha faxineira resolveu me pedir emprestado um filme...e confesso que fiquei preocupado mas curioso.
Fiquei mais curioso imaginando qual dvd ela levaria pra casa e acabei dizendo a ela pra escolher. Ela pegou Sangue Negro do Paul Thomas Anderson. Acho que ela imaginou tratar-se de um filme de ação, ou um policial, ou um terror "sanguinolento".
Na semana seguinte perguntei o que tinha achado e ela resmungou: "- Filme meio maluco, né, seu Audi?...E compriiiido!..."

3 comentários:

Anderson Ichikawa disse...

Com certeza ela deve ter imaginado/confundido com algum filme do Leonardo Di Caprio (Diamantes de Sangue) ou algum filme de terror dos anos 80 na qual mais jorrava-se sangue do que tinha uma história propriamente dita.

Abraços

DRICA disse...

HAAHHAHAAAHAHAHAHAAHAHHAAAHHAA
MORRI
FIM

Arnaldo disse...

que coisa! essa ralé proletária não compreende a magnitude do cinema genuíno, o cinema como verdadeira arte. ainda mais 'sangue negro', quase um cinema de autor, fora de todos os padrões comerciais hollywoodianos.

fraterno abraço.